6 razões para nunca punir um gato

Porque nunca deve punir um gato?

A punição pode originar grandes problemas num gato

É incrivelmente frustrante quando um gato começa a exibir um mau comportamento. Embora possa ser instintivo punir um gato por ele se comportar mal, a punição não irá fazer com que eles se comportem melhor e pode até criar mais problemas. Aqui estão 6 razões para incentivar o seu gato a ter bons comportamentos.

1. Os gatos não são rancorosos 

Os maus comportamentos não são causados pelo rancor. Alguns maus comportamentos mais comuns são os gatos fazerem xixi no meio da sua cama ou coçarem ao lado do seu novo sofá. Apesar desses comportamentos poderem lhe causar algum tipo de aborrecimento, o comportamento do seu gato não tem intenções maliciosas. O seu gato está simplesmente tentando lhe dizer que algo não está bem no seu ambiente. Será que a caixa de areia está suficientemente limpa? Alguma coisa mudou em sua casa? Você tem um novo animal? Existe algum ruído lá fora? Aprender a ver os seus comportamentos indesejáveis como comunicações irá ajudá-lo a chegar à raiz do problema e resolver problemas de comportamento de forma construtiva.

2. O mau comportamento pode ser um reflexo vindo de si

Como guardião do seu gato, é sua responsabilidade fornecer um ambiente saudável, amoroso e estimulante para  ele. Os maus comportamentos ocorrem quando algo não está certo e deve ser visto como uma pista de que algo no seu ambiente casa precisa de ser mudado.

3. Punir um gato pode originar medo e desconfiança

Quando os gatos têm atitudes que incorretas (especialmente se é algo destrutivo como coçar o lado do sofá), a urgência em querer resolver a situação pode nos levar a agir de forma a originar medo no animal. Devemos ter em conta que o hábito de gritar, bater palmas ou pulverizar água pode ser uma forma eficaz de resolver o problema, uma vez que tecnicamente pode parar o comportamento naquele momento. Porém, este método também pode fazer com que o seu gato fique com medo ou ansioso. Em vez disso tente criar solução que sejam positivas. Por exemplo, forneça um poste arranhandor sedutor em vez de gritar quando o seu gato tenta arranhar o sofá.

 

4. Punição incompreendida

O seu gato não pode perceber por que está a ser punido.
Os gatos aprendem a associar diretamente comportamentos através de resultados. Um exemplo: um que gato urina fora da caixa de areia. O dono pode encontrá-lo uma hora mais tarde e punir o gato. Mas durante este tempo, ele já fez outras coisas diferentes. Qualquer ação que tomar para corrigir o comportamento indesejável deve acontecer quando o comportamento estiver a acontecer.

5. Comportamento pode piorar

Como ja disse anteriormente, punir o seu gato pode não só comprometer o seu relacionamento – mas também pode tornar o comportamento atual pior ou criar novos problemas. Os gatos que estão assustados ou ansiosos podem se tornar agressivos ou começar a eliminar urina fora da caixa de areia

6. O seu gato merece o melhor

O seu gato é o melhor do mundo, certo? Aposto que toda a gente que estiver a ler este artigo me responderia com um SIM entusiasmado! Bem, o seu gato acha que você é o melhor também, e é exatamente por este motivo que deve estima-lo, aprendendo a abordar os seus problemas de comportamento de forma mais compassiva, criativa e produtiva. Lembre-se, a melhor maneira de desencorajar o mau comportamento do seu gato é perceber por que é que ele está fazendo isto, em seguida, oferecer uma solução melhor.

Veja também:

 7 formas de entreter gatos sem gastar muito dinheiro 
9 dicas para entender a linguagem do seu gato
3 Dicas como fazer o seu gato o amar mais

Gostou do artigo? Então NÃO deixe de PARTILHAR com os amigos!

"Os gatos fazem parte da minha vida, não me imagino a viver num universo sem eles..." Decidi criar este blog por necessidade de partilhar e fundamentalmente ajudar quem necessita de informações, tal como eu. No fundo, apesar de ser um blog, considero este meu trabalho uma fonte de recursos. Há dias que necessito de recorrer a informação para as minhas três gatas e sendo uma delas insuficiente renal com apenas 1 ano de idade... tenho de estar 100% atenta ( a minha fonte de motivação maior! ). Beijinhos e muitos ronrons!! :D

4 Comments

  1. Boa noite!pessoal.meu nome é Rita.moro em SE,Aracaju.eu tenho uma gatinha chamada princesa.moro em,apartamento.mais quando,eu vou pra,o bosque,com,ela não levo ela,da colera.ela vai,espontaneamente. quando eu volto.só faco chamar,ela obedece.igual.uma criança. ela dá uma,desparada correndo.ela e uma,mistura,de angorá com siamês. ela,é muito inteligente.gostei muito,do que, vocês, falaram,sobre a respeito ,dos gatos.tenham um boa noite.

    • Olá Rita :)
      Que bom que ela a obedece! Temos curiosidade em saber se a ensinou a ser obediente desde pequena ou se é mesmo o jeito dela ser assim? Tem gatos que são assim mesmo, muito obedientes conforme a sua :)outros nem tanto! fogem e deixam os donos preocupados!
      Muito obrigada pelo seu testemunho.

  2. Olá meninas adoro esse blog. Contem comigo. Tenho uma gata Toda preta com alguns pelos brancos. Ela é uma mistura de angorá com SRD e é linda. Já tentaram leva lá embora e os vizinhos não deixaram. Teve problemas renais e me preocupo muito com ela.
    Por favor continuem passando dicas, são ótimas.

    • Olá Edna! Como é bom saber :D muito obrigada! Aproveito para lhe pedir caso exista alguma pergunta que gostava que fosse esclarecida por favor partilhe connosco para pudermos ajudar! Muito Beijinhos para si e sua gatinha :)

Deixar Mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *