6 razões para nunca punir um gato

Porque nunca deve punir um gato?

Embora possa ser instintivo punir um gato por ele se comportar mal, a punição não irá fazer com que se comporte melhor e pode até criar mais problemas.

Conforme cada um de nós humanos somos diferentes, os gatos também o são. Enquanto um gato pode responder positivamente a um certo estilo de correção, outro gato pode rejeitar a sua tentativa e o seu comportamento pode até piorar.

Mas de uma forma geral independentemente de cada personalidade, uma coisa é certa, os gatos reagem melhor a estímulos positivos.

Vamos analisar neste artigo alguns métodos mais comuns que não devemos praticar.

Disciplinar fisicamente um gato 

gato furioso

Educar gatos exige paciência e dedicação, e por isso é escusado dizer que você nunca deve punir um gato fisicamente enquanto o tenta disciplinar.

Os gatos ao se sentirem ameaçados e com medo, automaticamente vão se defender. E como método de defesa tendem a atacar. Dominar fisicamente um gato só irá romper o vínculo afetivo que existe entre ambos. Muito provavelmente o seu gato irá fugir com medo de si ou então partir para a agressão.

Além disso, os gatos sentem uma grande dificuldade em associar a punição física com o mau comportamento.

Desta forma é importante que tenha em mente que punir um gato só irá fazer com que perca o seu tempo e que o seu gato não vai perceber que o que acabou de fazer não está certo.

Em ultimo caso, se for demasiado difícil para si treinar o seu gato, o ideal é procurar ajuda através de um especialista em comportamento animal.

Punir um gato através de gritos

gato com medo

Aqui é importante perceber que o gato não fala da mesma língua que o humano. O seu gato não irá perceber melhor o que lhe está a querer dizer ao tentar erguer a voz.

De fato ele pode até eventualmente entender que a mudança no seu volume significa que algo é diferente, mas o grito pode alertar a sua atenção para comportamentos negativos.

Gritar pode fazer com que seu gato fique assustado, se sinta stressado e ansioso, e pode inclusive originar um problema de comportamento.

Esfregar o nariz do gato no local que cometeu o erro

Um dos exemplos mais frequentes é um gato passar a urinar num local fora da caixa de areia.

Alguns donos instintivamente dirigem-se com o gato ao local onde ele fez as suas necessidades e tentam alertar que não devem urinar ou defecar naquele sítio aproximando o seu nariz.

A única coisa que você vai conseguir esfregando o nariz do seu gato é perturbá-lo ainda mais.

Esteja também ciente de que o seu gato não lhe vai prometer que jamais vai urinar naquele sítio, uma vez que por detrás daquele comportamento encontra-se sempre uma grande razão.

Maior parte dos problemas com a liteira estão relacionados ou com um problema de saúde ou então com algum problema comportamental ao qual devemos prestar a extrema atenção.

É preciso em casa fazer o papel de detetive e descobrir o que realmente está a fazer com que o gato urine fora da caixa de areia, limpar a área, no caso do seu gato estar a fazer xixi e continuar a trabalhar no ensinamento da caixa de areia no caso existir em sua casa um gatinho bebé.

Punir um gato ao borrifar com água

Uma das formas desde sempre muito faladas para redirecionar um comportamento é utilizar o spray com água para um gato não arranhar por exemplo. Na verdade, esta técnica não é muito fiável, principalmente se o fizer em frente ao seu gato.

 

O seu gato irá associar mais depressa à sua mão como algo perigoso, ou então o gato poderá fugir sempre que vir um borrifador. Com certeza não é este o seu objetivo.

Cangote deve ser evitado e praticado corretamente

gato stressado

Para além de não ser confortável para um gato, a verdade é que o cangote deve ser feito corretamente pois poderá resultar numa lesão. Para garantir que sabe utilizar este método consulte o Veterinário.

O cangote se for utilizado frequentemente pode deixar de surtir efeito e pode originar que o seu gato fique stressado a todo o tempo.

Esta técnica só deve ser utilizada em gatos com temperamento mais calmo. No caso de um gato que se encontre com raiva ou demasiado ansioso, esta tentativa pode piorar o seu temperamento e eventualmente será atacado.

Punir um gato pode originar grandes problemas

Para adestrar gatos tenha em conta estes fatores

Os gatos não são rancorosos 

Os maus comportamentos não são causados pelo rancor. Alguns maus comportamentos como urinar na cama do seu dono ou coçar ao lado do seu novo sofá de facto pode lhe causar aborrecimento.

Mas uma coisa é garantida, o comportamento do seu gato não tem intenções maliciosas. O seu gato está simplesmente tentando lhe dizer que algo não está bem no seu ambiente.

Aprender a ver os seus comportamentos indesejáveis como comunicações irá ajudá-lo a chegar à raiz do problema e resolver problemas de comportamento de forma construtiva.

O mau comportamento pode ser um reflexo vindo de si

Como guardião do seu gato, é sua responsabilidade fornecer um ambiente saudável, amoroso e estimulante para ele. Os maus comportamentos ocorrem quando algo não está certo e deve ser visto como uma pista de que algo no seu ambiente precisa de ser mudado.

Punir um gato pode originar medo e desconfiança

Quando os gatos demonstram atitudes incorretas e especialmente quanto é algo destrutivo, a urgência em querer resolver a situação pode a agir de forma a originar medo no animal.

Devemos ter em conta que estes métodos mais utilizados para punir um gato como o hábito de gritar, bater palmas ou pulverizar água pode até parar o problema naquele momento. Mas estas técnicas podem fazer com que o seu gato fique com medo ou ansioso.

Em vez disso tente criar soluções que sejam positivas. Por exemplo, forneça um poste arranhador sedutor em vez de gritar quando o seu gato tenta arranhar o sofá.

Punição incompreendida

O seu gato não pode perceber por que está a ser punido.
Os gatos aprendem a associar diretamente comportamentos através de resultados.

Por exemplo o caso de um gato que urina fora da caixa de areia. O dono pode encontrá-lo uma hora mais tarde e até punir o gato. Mas durante este tempo, ele já fez outras coisas diferentes.

Qualquer ação que tomar para corrigir o comportamento indesejável deve acontecer quando o comportamento estiver a acontecer. E como foi dito anteriormente, um gato pode ter determinada atitude incorreta quando alguma coisa não está bem no seu ambiente. É importante determinar a causa para não continue a fazê-lo.

Punir um gato pode piorar o seu comportamento

Como também já foi dito lembre-se sempre que, punir um gato pode não só comprometer o seu relacionamento, mas também pode tornar o comportamento atual pior ou criar novos problemas.

O meu gato é o melhor gato do mundo e por isso merece o melhor

O seu gato é o melhor do mundo, correto? Aposto que toda a gente que estiver a ler este artigo me responderia com um SIM entusiasmado!

Pois bem, o seu gato também acha que você é o melhor do mundo. E é exatamente por este motivo que deve estimá-lo, aprendendo a abordar os seus problemas de comportamento de forma mais compassiva, criativa e produtiva.

Lembre-se sempre, a melhor maneira de desencorajar o mau comportamento do seu gato é perceber por que é que ele está fazendo determinada ação e em seguida oferecer uma solução melhor.

Veja também:

 7 formas de entreter gatos sem gastar muito dinheiro 
9 dicas para entender a linguagem do seu gato
3 Dicas como fazer o seu gato o amar mais

Gostou do artigo? Então NÃO deixe de PARTILHAR com os amigos!

adestrar gatos, castigar um gato, como adestrar um gato, educar um gato, ensinar um gato, gato, gato filhote, gatos, punição em gato, punir um gato, spray para gato não arranhar


Nídia Silva

"Os gatos fazem parte da minha vida, não me imagino a viver num universo sem eles..." Decidi criar este blog por necessidade de partilhar e fundamentalmente ajudar quem necessita de informações, tal como eu. No fundo, apesar de ser um blog, considero este meu trabalho uma fonte de recursos. Há dias que necessito de recorrer a informação para as minhas três gatas e sendo uma delas insuficiente renal com apenas 1 ano de idade... tenho de estar 100% atenta ( a minha fonte de motivação maior! ). Beijinhos e muitos ronrons!! :D

Os comentários estão fechados.

Mantém-te ligada

Junta-te a comunidade e subscreve à newsletter semanal, assim ficas a par das últimas novidades.

© 2019 Universo de Gatos de Nídia Silva com ❤ Todos os direitos reservados