FIV e FeLV tudo sobre estes virus felinos

FIV e FeLV tudo sobre estes virus felinos

Por favor, continue a ler para educar-se e perceber que existe medos que são desnecessários acerca de FIV e FeLV.

Se o seu gato for portador de um destes vírus não desista dele, lute pois ele é um ser vivo que precisa de sí.  Apesar do FIV e FeLV não ter cura ele pode durar muitos anos se for controlado.

A nossa missão com este artigo é informar as pessoas acerca da FIV e FeLV.

FIV . Como se contrai

A transmissão do FIV em gatos adultos, pode ser realizada através de mordeduras, se o virus estiver presente na saliva do gato.

Por este motivo, os machos que não estão castrados com acesso ao exterior apresentam uma probabilidade maior de contagio.

A transmissão indireta não é muito provável de ocorrer pois o virus no exterior é muito frágil e sensível a desinfectantes comuns, à lixívia e ao calor. Por isso o virus não resiste muito tempo

Por este motivo, é provável também que gatos infectados partilhem o mesmo espaço com outros gatos saudáveis sem que estes se tornem seropositivo.

Ainda que de uma forma teórica seja possível o contacto com saliva de um gato infetado no comedouro ou durante o grooming, e sobretudo se lamber uma ferida do gato infetado.

Sintomas de FIV

Os sinais podem se dever tanto à infecção viral em si como podem ser uma sequência da síndrome de imunosurpressão associada à infecção, tal como o nome indica, que vulnerabiliza muito os gatos a infeções secundárias.

Uma grande maioria dos gatos  doentes apresenta sintomas de doença crónica em episódios recorrentes ou esporádicos.

Os sintomas mais comuns são perda de pesa, febre recorrente, letargia, aumento do volume dos linfonodos, gengivite e estomatologia, sintomatologia respiratória, ocular ou intestinal crónica, alterações dermatológicas e sintomatologia neurológica.

Diagnóstico de FIV

O diagnóstico é realizado através de um teste. Pode ser realizado através de um teste rápido feito na clínica, que habitualmente também testa o FELV.

Estes testes não devem ser feitos em gatinhos até aos 6 meses

Pois, apesar de raramente serem infectados pelas mães, muitos apresentam em circulação anticorpos maternos indistinguíveis dos anticorpos virais, que dá origem a uma grande percentagem de falsos positivos.

Para além disso, tal como no caso do FELV, um resultado negativo para ser definitivo deverá ser confirmado 12 a 16 semanas após o gato ter sido infetado e mantido num local seguro.

FIV tem cura?

O prognóstico de um gato com FIV é melhor do que um gato com FELV por norma.

Não existe nenhum tratamento capaz de eliminar o virus de fiv,tal como no felv. Devem ser adoptadas apenas algumas medidas de suporte para manutenção de um bom estado de saúde

Poderão ser administrados por indicação do veterinário alguns fármacos com o objetivo de controlar e replicação viral e melhorar a condição clinica dos gatos portadores de fiv.

Como prevenir o contagio de FIV                                                  

O virus pode ser prevenido fazendo a castração de machos. Acesso controlado ao exterior, minimizar as lutas ou evitar lutas entre machos principalmente, controlo populacional de gatos errantes. Já existe uma vacina mas ainda se encontra em fase de teste e apenas no EUA.


FeLV . Como se contrai

A transmissão do FELV pode ocorrer por contato direto com gatos infetados, através de grooming, brincadeira ou partilha de objetos, através de secreções corporais como a saliva, secreções nasais ou lacrimais, fezes, urina ou leite.

 

O contacto social é a primeira via de transmissão do vírus, através de comedouros, caixas de areia, ou durante o grooming, contudo, a resistência do vírus no meio ambiente é baixa.

Os filhos de gatas infectadas também podem nascer com o FeLV através de contaminação transplacentária ou na fase da amamentação.

Sintomas de FeLV

A imunossupressão é a principal causa dos sinais clínicos em gatos infectados por feLV, geralmente estes gatos apresentam sinais persistentes ou recorrentes de doença, com uma degradação da condição física ao longo do tempo.

A deteriorização do sistema imunitário compromete a capacidade de combater outras doenças ou infeções oportunistas e a manifestação da doença é muito variável.

Estes animais podem representar sintomas inespecíficos como febre, prostração, anorexia, perda de peso, problemas respiratórios, intestinais ou cutâneos entre outros.

A infeção pelo virus da leucemia felina pode associar-se a quadros de anemia ou até mesmo ao aparecimento de tumores, como o linfoma ou leucemia, daí a origem do seu nome.

Diagnóstico de FELV

O diagnóstico de FeLV pode ser realizado através de exames de laboratório ou então através de um exame rápido feito na clíncia que inclui também o teste de fiv.

Os resultados apresentam uma fiabilidade satisfatória, tal como acontece com outros exames pode ocorrer falsos positivos e negativos.

Portanto, se obtivermos um resultado inesperado, a amostra de sangue poderá ser enviada para laboratório para realização de outras análises.

Sempre que introduzirmos um novo gato em casa, é importante a realização deste teste e a sua confirmação deve ser feita 12 a 16 semanas depois, ja que uma exposição recente ao virus pode fazer com que este ainda não esteja detetável.

Da mesma forma que um gato com um teste positivo não significa obrigatoriamente que o gato esteja doente, podendo apenas apresentar uma forma positiva de infeção.

FeLV tem cura?

Infelizmente não existe cura para animais infetados por felv, porém estes pacientes necessitam de tratamento de suporte para controlo de infeções secundárias.

Necessitam de manutenção de um correto suporte nutricional, um programa de medicina preventiva e consultas de rotina no Veterinário para avaliação do seu estado de saúde.

Em alguns casos, os cuidados de suporte poderão incluir transfusões de sangue para corrigir anemias graves ou até quimioterapia em caso de se desenvolver um tumor.

Apesar de não existir nenhum tratamento capaz de eliminar a infeção, alguns fármacos, podem ajudar a controlar a replicação viral e melhorar a condição clínica dos gatos infetados.

Prevenção de FeLV

A prevenção vacinal desempenha um papel importante. Embora seja uma vacina que não está contemplada em todos os protocolos, é recomendada sempre que a história clínica do gato revele fatores de risco (livre acesso a exterior, exposição a outros gatos).

O que fazer em caso do seu gato ter FIV e FeLV

Um gato portador de FIV FeLV pode passar muitos anos de vida bem ao seu lado, tome todas as indicações do seu Veterinário e sobretudo lhe dê muito amor!

 

O Blog Universo de gatos não assume qualquer responsabilidade pelo conteúdo desta página.

Este conselho não é um substituto a uma consulta adequada com um veterinário e destina-se apenas como um guia. Entre em contato com o seu veterinário local para aconselhamento ou tratamento imediato se estiver preocupado com a saúde do seu animal de estimação – mesmo que estejam encerrados, existe hospitais que dispõem de turnos diurnos e noturnos. Descubra mais sobre o que fazer em um fora de horas de emergência.

Veja também:

FIV – Factos e Mitos
Gengivite nos gatos diagnósticos e tratamento
Encontrei gatinhos bebés e agora?

Gostou do artigo? Então NÃO deixe de PARTILHAR com os amigos!

aids em gatos, aids felina, felv, felv tem cura, fiv e felv, fiv tem cura, sida felina


Nídia Silva

"Os gatos fazem parte da minha vida, não me imagino a viver num universo sem eles..." Decidi criar este blog por necessidade de partilhar e fundamentalmente ajudar quem necessita de informações, tal como eu. No fundo, apesar de ser um blog, considero este meu trabalho uma fonte de recursos. Há dias que necessito de recorrer a informação para as minhas três gatas e sendo uma delas insuficiente renal com apenas 1 ano de idade... tenho de estar 100% atenta ( a minha fonte de motivação maior! ). Beijinhos e muitos ronrons!! :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Mantém-te ligada

Junta-te a comunidade e subscreve à newsletter semanal, assim ficas a par das últimas novidades.

© 2019 Universo de Gatos de Nídia Silva com ❤ Todos os direitos reservados